“Não tem neste País uma viva alma mais honesta do que eu!”

jan 27, 2016 by

“Não tem neste País uma viva alma mais honesta do que eu!”

“Não tem neste País uma viva alma mais honesta do que eu!”. Lula.

 

Para quem procurava a alma mais honesta neste País, parece que ela já foi encontrada: é a do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Isto foi o que ele mesmo afirmou sobre si em uma entrevista recente, repercutida em todos os meios de comunicação. Segundo suas palavras: “Não tem neste País uma viva alma mais honesta do que eu (ele)”.

 

Longe de criticar a alma alheia, prefiro me preocupar com a minha própria alma (o que é mais importante). A meu ver, o infortúnio de Lula foi se colocar acima de todos os demais brasileiros, já que para ele, alguém pode ser honesto igual, mas não superior a ele. Pela sua afirmação ele é a pessoa mais honesta que existe no Brasil; seja na igreja, na comunidade, ou na política. No mínimo, podemos entender que tal declaração é uma demonstração clara de sua total presunção e desconhecimento das verdades bíblicas.

 

Nem mesmo o grande apóstolo Paulo teve coragem de se colocar nessa posição de superioridade humana. Sabendo de suas limitações, observou sabiamente que: “Aquele, porém, que se gloria, glorie-se no SENHOR” (2ª Coríntios 10:17). Em outro momento, a se referir à sua alma, ou melhor, ao seu homem interior, ele disse: “Não que eu já tenha obtido tudo isso ou tenha sido aperfeiçoado, mas prossigo para alcançá-lo, pois para isso também fui alcançado por Cristo Jesus” (Filipenses 3:12).

 

Jesus sim! Este conhecia, e ainda conhece muito bem coração do homem (João 2:24). Ao que afirmou: “Porque do interior do coração dos homens saem os maus pensamentos, os adultérios, as fornicações, os homicídios, os furtos, a avareza, as maldades, o engano, a dissolução, a inveja, a blasfêmia, a soberba, a loucura” (Marcos 7:21-22).

 

Agora, a frase do ex-presidente é a prova da insensatez humana, da qual nos alertou o grande rei de Israel, Davi, que na condição de rei daquela nação escreveu: “Disse o néscio no seu coração: Não há Deus” (Salmo 14.1). Para Davi, ser “néscio” era ser perverso, característica de quem colocava seus desejos acima das necessidades dos outros. Deste modo, o néscio, por não acreditar em Deus possui a sua própria medida para avaliar os outros.

 

Assim, se considera justo, mesmo sendo injusto. Se não há Deus, então não existe parâmetro justo para se avaliar e nem avaliar o outro.

 

A afirmação de Lula apenas nos faz refletir que nenhum de nós está em condições de se considerar mais justo, ou possuidor de “uma viva alma mais honesta” do que os demais, pois, somente uma pessoa que desconhece o seu Criador é que de maneira tão insensata se afirmará superior aos outros.

 

Considerando isso, Deus disse: “Eu, o Senhor, esquadrinho o coração, eu provo os pensamentos; e isto para dar a cada um segundo o seu proceder, segundo o fruto das suas ações” (Geremias 17:10).

 

O que o ex-presidente não considerou é que palavras podem ser ditas, mas o que vale de fato são os resultados de nossas atitudes.

Nelson Costa.

Related Posts

Tags

Share This

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *