Não perca sua oportunidade de filho!

jun 28, 2016 by

Não perca sua oportunidade de filho!

“E, descendo ele do monte, seguiu-o uma grande multidão.


E, eis que veio um leproso, e o adorou, dizendo: Senhor, se quiseres, podes tornar-me limpo.


E Jesus, estendendo a mão, tocou-o, dizendo: Quero; sê limpo. E logo ficou purificado da lepra.


Disse-lhe então Jesus: Olha, não o digas a alguém, mas vai, mostra-te ao sacerdote, e apresenta a oferta que Moisés determinou, para lhes servir de testemunho”. Mateus 8:1-4

É incrível, mas é verdade!

Muitos se comportam diante de Deus como se estivessem com sede diante de um rio, se contentando em beber água com um copo, ao invés de beber, nadar e mergulhar em tal rio. Assim se comportam aqueles que estão com Jesus diariamente, pedindo ou esperando que lhes sejam feitos alguns milagres e curas, sem adotar suas condições reais de filhos de Deus.

No evangelho de Mateus 8.1-4 encontramos um fato interessante que ilustra muito bem quem usufrui da presença de Deus e quem apenas o segue sem reconhecer a oportunidade de serem felizes.

É interessante observar que uma multidão seguia a Jesus, entretanto, somente uma pessoa entendera quem de fato Ele era. Especificamente, um leproso, um marginalizado, o mais desprezado dentre a multidão, esse compreendeu quem era Jesus.

Reconhecera o poder de Jesus em sua pequena súplica: “Senhor, se quiseres, podes purificar-me” (v.2). Não havia dúvida ou hesitação em seu pedido: “se quiseres”. O homem entendeu perfeitamente que Jesus era mais do que um profeta. Era alguém que podia lhe resgatar a dignidade humana, perdida por causa da terrível doença.

Humildemente aquele homem não cobrou a cura; não a exigiu, como se isso fosse necessário para que acreditasse em Jesus. Simplesmente reconheceu a sua autoridade. É fácil aceitar pelo contexto bíblico que se Jesus não o tivesse curado, o pobre homem não teria deixado de acreditar em seu poder.

Contudo, como Jesus sempre faz ao encontrar um adorador, o homem foi curado. E, após curá-lo, ordenou-lhe: “não digas a ninguém, mas vai mostrar-te ao sacerdote e fazer a oferta que Moisés ordenou, para servir de testemunho ao povo” (v.4).

É muito provável que Jesus tenha dito isso porque primeiro, queria evitar a antecipação de sua morte; e, segundo, era importante que o povo testemunhasse através daquela cura que Deus não havia abandonado o seu povo.

Isto servia “de testemunho ao povo”, porque de acordo com a lei de Moisés, uma pessoa curada da lepra devia se apresentar ao sacerdote em exercício no Templo. O qual, após lhe analisar o corpo visualmente, confirmava ou não a sua cura. Confirmada a cura, a pessoa curada devia oferecer uma oferta em gratidão a Deus. Daí em diante, o sacerdote a declarava limpa da moléstia. Consequentemente, o povo dava glória a Deus e a pessoa curada era novamente reintegrada à sociedade.

Infelizmente, muitos que estavam naquela multidão que acompanhava a Jesus não perceberam que no meio dela estava o Filho de Deus. Logo, não usufruíram de sua presença. Não beberam da “água da vida”. Do mesmo modo, muitos estão ao lado de Jesus e se contentam apenas em segui-lo e admirar os seus milagres, sendo que poderiam aproveitar melhor de sua presença e poder. Logo-Ambiente-Familiar-JPEG-300x215

Por Nelson Costa 

Related Posts

Tags

Share This

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *