Higiene Intima – Fique em dia e proteja sua saúde

mar 21, 2016 by

Higiene Intima – Fique em dia e proteja sua saúde

A  higiene íntima importa para toda mulher antenada e que põe em primeiro lugar sua saúde. É um cuidado indispensável à vida feminina. Por isto, este cuidado não pode de nenhuma forma ser desprezado, nem deixado de lado.

Zelar pela higiene íntima torna-se fácil, a partir do momento que esta ação passa a fazer parte da rotina diária da mulher. E é assim mesmo que deve ser. Não se trata de nada complexo, demorado e estressante. São pequenas atitudes que vão se tornando habituais e corriqueiras. Tudo se simplifica quando vira prática.

 

Higiene Íntima – Entenda o aparelho genital da mulher

Nós mulheres dependemos da higiene para preservarmos nosso bem-estar e para manter nosso corpo saudável. São muitas as consequências de uma vida sem a presença de higiene íntima. A ausência desta favorece o surgimento de maus odores e infecções bastante sérias.

Muitas pensam que basta ter sempre à disposição alguns produtos de higiene íntima. Mas, talvez você fique admirada em saber o que a maioria dos ginecologistas afirmam.  Que para uma perfeita limpeza da genitália feminina, bastam água e sabonete.

Para entender bem esta questão alguns pontos precisam ser esclarecidos. Primeiro tratemos de entender nossos órgãos genitais. Para começo de conversa, é preciso lembrar que temos a parte interna e externa. Em conjunto constituem o aparelho genital feminino.

A parte interna é composta por vagina, útero, ovários, trompas de Falópio. E os órgãos externos são: Monte de Vênus também conhecido como monte púbico e vulva que é formada pelos grandes e pequenos lábios e pelo clitóris. Saber fazer esta definição é mais importante do que você imagina.

Onde deve ser feita a Higiene Íntima?

Na verdade, entender nossos órgãos é o primeiro passo para realizar uma perfeita higiene íntima. Principalmente porque temos que saber exatamente como e onde limpar. Muitas infecções são geradas devido às limpezas exageradas e inadequadas dos órgãos genitais.

 A higiene íntima cotidiana deve ser feita apenas nos órgãos externos. Os órgãos internos não devem estar sujeitos a duchas ou aplicação de desodorantes ou lubrificantes. A não ser em casos de indicação médica. O exagero na limpeza destes locais pode levar à alteração no PH vaginal, acarretando problemas.

Higiene íntima X  pH vaginal

 A vagina é uma das partes mais internas de nossos órgãos sexuais. Ela já está naturalmente protegida pela flora vaginal. Sabe o que é isto? Trata-se de uma comunidade de bactérias boas que promovem a acidez nesta região. Tal acidez impede a proliferação de fungos e bactérias patogênicas.

O que mede o nível desta acidez chama-se pH (potencial Hidrogeniônico). O pH vaginal precisa estar em torno de 3,5 a 4,5. Estando assim abaixo de 7 será capaz de manter a área bem ácida evitando a sobrevivência de micro-organismos que provocam infecções.

Por isto, devem ser evitadas as duchas diretas e internas, e sabonetes muito alcalinos, que acabam eliminando esta proteção.  Os melhores sabonetes a serem usados pela mulher em sua higiene íntima são os neutros ou os infantis.

Também é legal dar preferência ao sabonete líquido, menos alcalino que os em barra.  No caso de uso do sabonete em barra, é bom que a mulher não compartilhe com outros o seu sabonete.

 Como fazer a higiene íntima

Agora já sabemos que a higiene deve se feita apenas nos órgãos externos. Isto quer dizer que nossa preocupação diária deve ser com a região da vulva, sem envolver a vagina que é um órgão interno e precisa estar preservado.

Para uma boa higiene veja o que fazer.  Três (3) vezes por dia é o ideal, mas se não for possível, faça pelo menos uma (1) vez.

Lave a região da vulva com água e sabonete.  Lave o clitóris. Usando apenas seus dedos levemente e fazendo movimentos circulares, retire toda aquela gordurinha branca que se deposita entre os pequenos e grandes lábios. São resíduos naturais constituídos por restos de células da pele e gordura genital.

Lave toda a área de baixo com movimentos direcionados da vagina para o ânus. Nunca faça o contrário, pois você poderá carregar micróbios do reto para sua vagina. Lembre-se que a limpeza íntima não é limpeza interna e sim externa.

Não lave a vagina usando jatos de água, mesmo depois da relação sexual. Este hábito causa um desequilíbrio no pH vaginal e favorece infecções. Portanto a parte interior deve ser preservada.

Após evacuar, não se esqueça de que a limpeza deve ser feita de frente para trás. Nunca o oposto.

Absolvente de uso internoUm cuidado especial deve ser dedicado aos dias de menstruação. Observe bem que o absorvente deve ser trocado conforme a intensidade de seu fluxo. Se for intenso, troque de hora em hora.

Muitas mulheres gostam de lavar-se muitas vezes neste período. Isto é opcional. Mas caso queira lavar-se mais vezes, não é proibido. O mais importante é não deixar de retirar os coágulos que grudam na vulva. E também é fundamental não ficar tempo demais sem trocar o absorvente.

Não podemos esquecer os seios, meninas! Eles também entram na hora do asseio íntimo. É importante lavar a parte de baixo, que fica escondida sob as mamas, com sabonete.   Depois é preciso secar bem esta parte, para evitar mau cheiro e invasão de fungos e bactérias.

As roupas – Um cuidado especial

Fique atenta quanto ao uso de certas roupas que podem prejudicar suas partes íntimas. Vestir-se de forma adequada para não causar danos à genitália também faz parte da higiene íntima. Veja só alguns cuidados.

  • Evite calças compridas muito apertadas que dificultam a circulação normal do sangue na região. E que impeçam completamente a ventilação vaginal. Usar uma saia ou vestido, pelo menos de vez em quando, é bom para deixar o ar circular melhor pelas partes íntimas.
  • Uma atenção especial merecem as calcinhas e sutiãs. Nunca os deixe secar no banheiro. A luz e o calor do sol são importantes para evitar a proliferação de fungos e bactérias.
  • O sutiã precisa estar bem acomodado aos seios e tem que sustentar bem, porém não deve ser apertado a ponto de comprimir as mamas e atrapalhar a circulação.

Produtos de Higiene Íntima X Mau cheiro

Existe uma questão bastante interessante em relação aos produtos para higiene íntima. A maioria das mulheres que usam tem o objetivo de livrarem-se do que dizem ser o mau cheiro da vagina. Mas nem sempre este cheiro é um mau odor. E nem sempre representa infecção.

Uma coisa importante é saber identificar o cheiro genital. Existe diferença entre eles. Há o cheiro que indica  infecção , que realmente é um mau odor, semelhante a peixe estragado. Há também o mau cheiro causado pela falta de higiene, que não se resolve com nenhum produto íntimo e há o odor natural, que é próprio do órgão.

É bom saber que a vagina possui um cheiro que é característico e natural a ela enquanto órgão sexual feminino. Este cheiro natural incomoda a muitas mulheres que buscam camuflá-lo como podem.

Mas a maior parte dos profissionais de saúde da mulher recomenda não exagerar no uso de produtos íntimos. Eles devem ser usados no máximo 2 vezes por semana. Mesmo assim esteja atenta ao escolher o tipo. O ideal é que sejam específicos para uso na região íntima feminina.

Alguns destes produtos são bastante úteis. Por exemplo, no período menstrual quando não é possível fazer uma assepsia ideal no decorrer do dia. Neste caso, os lencinhos umedecidos quebram um galho. Evitam que restos de sangue se acumulem na vulva e mantém a área mais limpa até que você possa tomar um banho.

Infecções devido à falta de higiene íntima

A higiene íntima bem feita evita mau odor, mas não podemos esquecer-nos da importância desta para nossa saúde.  A ausência pode acarretar graves infecções nos órgãos genitais. As infecções que mais ocorrem nestes casos são:

  • Candidíase – Infecção causada por fungos- “Candida albicans”
  • Vaginose – Devido à proliferação da bactéria- “Gardnerellavaginalis”
  • Tricomoníase – Provocada por um protozoário denominado “Trichomonas vaginalis”

Os sintomas de infecção são:

  • Corrimento de cor amarelada e de cheiro muito ruim.
  • Coceira.
  • Manchas ou vermelhidão na região genital.

Mas, tudo isto pode ser evitado com a prática da higiene íntima.

Higiene íntima é uma prática que nenhuma mulher pode deixar de ter. Você faz mais alguma coisa em sua higiene íntima que não esteja aqui?

Comente, deixe sugestões e compartilhe se tiver gostado.

Abraços!

Por Karla Costa

Fonte: http://vivabemcasada.com.br/higiene-intima-fique-em-dia-e-proteja-sua-saude/#sthash.YJsXT6sO.dpuf

Related Posts

Tags

Share This

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *