Ame os seus como se fosse o seu último dia

fev 8, 2016 by

Ame os seus como se fosse o seu último dia

Depois de participar de tantos velórios me perguntei: por que não demonstramos o nosso amor aos nossos entes queridos enquanto eles ainda estão conosco?

Não é preciso esperar um momento tão difícil como o da morte para que demonstremos publicamente o quanto amamos nossos pais, irmãos, filhos, amigos e outros.

Dramaticamente, é nos velórios que encontramos muitas lágrimas decorrentes da pouca manifestação de carinho enquanto a pessoa velada vivia. Verdade é que, a tristeza, em muitos casos, vem como consequência do remorso que sobrepõe à saudade.

Porque o certo é que, a falta de afeto, as palavras ferinas, as mágoas e ressentimentos, surgem no ambiente condolente como fantasmas, diante de um esquife que apresenta uma imagem inerte – apenas um retrato da pessoa amada.

Logo, para quem não aproveitou bons momentos com a pessoa amada resta-lhe somente o amargo da despedida. Diante desse quadro, de nada adianta tentar repor os beijos que não foram dados; os abraços que foram negados; os presentes que não foram entregues; pois, tudo isso não aplacará a dor da consciência.

É uma cena muito triste! Isto, porque os beijos não são retribuídos, os abraços não são correspondidos, e os presentes, desprezados…

Então… Aproveitemos o hoje para demonstrarmos o quanto amamos… O agora, para dizer o quanto apreciamos…

Para quem passou pela experiência em desperdiçar grandes oportunidades de amar, resta-lhe o aprendizado da situação. Ainda há pessoas para serem amadas; pedindo beijos, abraços e afetos. Com a experiência amarga passada o melhor a fazer é não repetir o mesmo erro. Por isso, ao invés de ficar parado, amargando o que passou, bem melhor será olhar para frente e não perder novas oportunidades de amar.

O sábio Salomão, talvez com isso em mente, ensinou: “Melhor é ir à casa onde há luto do que ir à casa onde há banquete, porque naquela está o fim de todos os homens, e os vivos o aplicam ao seu coração. Melhor é a mágoa do que o riso, porque com a tristeza do rosto se faz melhor o coração. O coração dos sábios está na casa do luto, mas o coração dos tolos na casa da alegria” (Eclesiastes 7:2-4) .

Na visão do sábio, certamente, é nos momentos tristes da vida que aprendemos a valorizar o amor. Perdemos tempo com tantas coisas banais; escutamos tão pouco a quem amamos, e aproveitamos muito mal a sua presença.

Por quê? Por nada! Estamos ocupados demais para valorizar os bons momentos da vida. Temos muitos projetos para serem executados.

Estamos surdos e cegos!

Porém, chegará o momento que iremos querer escutar e a pessoa que queremos ouvir não poderá nos dizer nada. Iremos querer um simples beijo, que não poderá ser dado…

Não espere que a morte venha te ensinar a amar. Mude suas prioridades! Lembre-se que quem está conosco hoje, amanhã pode não estar mais. O tempo passa, levando consigo tudo e todos. Quem vai, foi; quem fica, amarga as oportunidades perdidas. Por isso, ame os seus como se fosse o último dia.

Pense nisso!

Leia também: Quanto vale a sua família?

Related Posts

Tags

Share This

0 Comments

Trackbacks/Pingbacks

  1. Palavras de Jesus na cruz | prnelsoncosta - […] leia também: Ame os seus como se fosse o seu último dia […]

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *